4

TPM

Posted by Manu Mattos on 11.5.09 in

Se não me entendes, que importa?
Nem eu me entendo.
Quem sou,
senão o que quero
E o que não quero
O que almejo
E o que odeio, o que ignoro;
Que sou, senão desejo
Se eu beijo
A vida
E choro?

Que ser mulher é debruçar-se
Na incerteza,
No sangue e na poesia
Que sobeja,
Insustentável, incontida
A leveza
Do ser
Mulher.

Roberto Amorim

4 Comments


Hehehe
Será que tem alguém na tpm aí? =P


...A leveza do ser mulher e tudo q implica...

LIBERDADELivre, minha alma é viajante
Poesia que rompe vôos ao infinito
Astros e estrelas majestades governantes
Para que rimas se tudo é perfeito, bonito

Vou a lugares indizíveis, distantes
Dou asas ao pensamento, o sentir do vento
Perder-se nas cores com olhos observantes
Sorver o mel, levitar ao céu, divertimento

Libertei-me do casulo e sem pudores
Encontrarei outros amores
Vou desbravar outros quadrantes

Não sou mais uma lagarta
Nem roupa que se usa e descarta
Daqui para frente, borboleta exuberante!

Tania Mara Camargo**


lindissimo, dry! valeu! :)

Postar um comentário

Copyright © 2009 Just like a wave... All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.